12 outubro 2021

Liderança prospectiva 4.0

Por Florinda Pargas Gabaldón.

Os líderes desempenham uma série de funções sociais determinadas pelo momento histórico; encontrar e estabelecer um plano prospectivo e estratégico é a rota e a prioridade que pode ser adiada nesses tempos, alinhar a cultura empresarial é sua grande tarefa imediata. Sua atribuição empresarial é ser um arquiteto capaz de encontrar os pontos de equilíbrio entre inovação tecnológica, produtividade e o bem-estar integral das pessoas que fazem parte da organização, que em resumo seria: Valores da cultura organizacional + a mentalidade pessoal.

As novas lideranças devem colocar cada vez mais atenção nas pessoas, pois são e serão o grande valor agregado de qualquer organização, portanto, que os líderes devem implantar processos que gerem interações emocional-produtivas entre pessoas e organizações. Fortalecer laços, conectar emoções positivas, persuadir, argumentar e mobilizar os membros da organização para alcançar objetivos estratégicos e gerar proposições de valor. O capital humano e o capital cultural das pessoas é uma das chaves operacionais para o desenvolvimento de organizações inteligentes da Era Digital. Culturas empresariais emergentes merecem líderes que promovam inteligência coletiva, metodologias ágeis e trabalho colaborativo.

A principal atribuição da Liderança Prospectiva é: Construir cenários futuros desejados, ir das narrativas de ameaças às narrativas de oportunidades (Bofarull, 2020), para isso deve preparar (elaborar) um Plano estratégico de antecipação e gestão de riscos e oportunidades. Além de ser proativo e criativo, você deve dar o salto quântico (Mudança Cultural) em direção à Previsão Estratégica com a qual você pode combinar antecipação e inteligência estratégica com gerenciamento de riscos e oportunidades. Estabeleça um novo roteiro, que permita que você avance em oportunidades atuais e futuras, para estabelecer as estratégias certas e eficazes.

Os líderes empresariais devem superar essa visão clássica de atitude reativa para resolver conflitos (gerenciar e resolver), e passar a ter uma atitude proativa, antecipada e preventiva, de modo que a antecipação estratégica deve ser contínua, permanente e deve significar um esforço de gestão sustentado. Tente concentrar os esforços de gestão na prevenção, superar o estresse da incerteza, tendências e previsões, já que existem múltiplos futuros, para os quais os líderes devem aplicar estratégias inteligentes.

Com previsão e inteligência você pode influenciar cenários futuros, alinhar essa perspectiva é uma das mudanças disruptivas da Era Digital. As empresas 4.0, não são apenas tecnologia, é uma Cultura, daí os novos modelos de negócios precisam de gestão bimodal (em duas velocidades), de visão sistemática e visão focada,para incorporar coerência, o que permite aos potenciais líderes, estabelecer os objetivos que devem ser alcançados através de cada uma das variáveis para recriar os cenários atuais e futuros.

Os potenciais líderes devem promover e coordenar novos processos culturais e de negócios, que estimulem a interação construtivo-criativa a partir da visão de glocalidade, da implementação de Mapas de Risco e Oportunidade,para desenvolver um mapeamento prospectivo de cenários exploratórios, críticos e ideais. O líder deve ser uma combinação eficiente entre: inteligência estratégica (business intelligence, competitiva, tecnológica e cultural), sua plataforma metodológica e antecipação estratégica, na qual sua análise de alta complexidade se baseia como suporte operacional de previsão estratégica.

A liderança deste tempo deve ser baseada nas ações de programação, concepção e construção de cenários. Para isso, devem integrar os demais membros na busca de objetivos transcendentes, assumir liderança aberta, ações conjuntas e coordenadas, que incluem a análise das percepções dos atores e a análise de núcleos de cenários, para focar em conjunto como uma equipe colaborativa para compartilhar visões sobre os cenários atuais e de projetos de futuros desejados.

Um líder gerencia, dirige, ativa e inspira. É um grande desafio que pode ser alcançado com uma dose de influência que estimula o pensamento disruptivo, inovador e criativo, portanto, que os líderes também gerem emoções, gerenciem temperamentos, habilidades e aprimorem o vínculo de sua equipe de trabalho para alcançar em conjunto os objetivos e propósitos. A nova liderança deve basear-se na predominância de ações que fortaleçam a integração e a coesão para consolidar os ativos estratégicos das empresas e organizações.

Dar incentivo, incentivo e otimismo à equipe é o combustível de qualquer organização que pretenda consolidar sua empresa e alcançar os objetivos desejados. O grande desafio, de todos os líderes deste século, é a transformação pessoal de se tornarem inspirações e criadores de ambientes de trabalho produtivos e inovadores, de liberar talentos pessoais e cristalizar conquistas empresariais, assumir a Liderança gerencial 4.0,como modelo para orientar os caminhos que a nova cultura organizacional tem que percorrer.

A liderança é uma questão do presente, mas sobretudo do futuro, por isso os líderes, como se refere magistralmente por Gardner (2019), desenvolvem discursos e histórias inspiradoras, que eles usam para estimular seus seguidores, compartilhando seus valores, princípios e visões estratégicas.

A previsão estratégica é um dos componentes fundamentais da caixa de ferramentas  Liderança gerencial 4.0 da Management Leadership, para antecipar riscos e oportunidades futuras, utilizando os resultados em benefício da gestão e promover o pensamento estratégico proativo para sua equipe colaborativa e para a empresa como um todo, para uma tomada de decisão assertiva que consolide ativos estratégicos.

Onde estamos olhando, neste momento de reflexão estratégica e transformadora? Sob que perspectiva e modelo estamos projetando as novas pontes e caminhos, o que nos levará à nova realidade? Você é um líder futuro, visionário, disruptivo ou ainda está esperando para seguir aqueles que lideram o caminho, os arriscados, apostando no cofre?

“O líder é um ser visionário, um profeta, um artista do futuro que faz as visões se tornarem realidade” (Warren Bennis, 1985)

Florinda Pargas Gabaldón

Compartir:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Comentarios:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *