12 outubro 2021

Pensamento Disruptivo

Por Florinda Pargas Gabaldón.

Atualmente, um cumulo de opiniões diversas surgiu no caminho para enfrentar a realidade socio-histórica como um fato mutável em constante mudança, essa condição em que reside a explicação de por que as incompatibilidades em nossas formas de pensar ocorrem. Os desencontros são típicos dos ritmos históricos humanos, que temos que enfrentar com criatividade.

Pensar é experimentar, neste tempo que estamos passando com o Covid-19, é exercer na humanidade uma influência no nosso modo de viver, do qual emerge a necessidade de repensar nossas vidas. Mais uma vez um episódio cheio de infortúnios, está nos empurrando para fazer mudanças e transformações nas formas sociais habituais.

Se pensar é a atividade humana que nos leva a criar, avaliar e planejar nossa existência coletiva, é e será necessário começar a pensar sobre qual será a existência humana após a pandemia. A civilização torna-se mostrada com grandes sinais de mudanças disruptivas, como mostrado pelos eventos, sobre os quais devemos refletir para gerar a mutação e, desta forma, novas formas de viver florescerem.

Temos que melhorar nossas capacidades, brotar nossa criatividade e germinar outras formas produtivas e relacionais, pois nos encontraremos imersos em uma comunidade humana globalizada da qual todos fazemos parte. Devemos superar as tendências e abordagens que abordam a realidade a partir de uma única visão operacional. Vamos seguir o caminho antropológico; evoluindo, mudando, criando e descobrindo novas maneiras de fazer o novo salto quântico planetário. É hora de testar nossas capacidades pessoais e coletivas.

Que a incerteza criativa seja o incentivo para empreender o voo com o qual subimos os caminhos íngremes e abruptos que surgem neste momento atual, que carrega consigo a semente do futuro. Esperança é a nafta da mudança disruptiva.

O pensamento disruptivo é uma afirmação que nos é proposta como corpo docente para o exercício que gerará as mutações necessárias, a partir das quais novas formas de pensar devem surgir, dessa forma, direcionando os movimentos do pensamento e a propagação de sua ressonância no limiar da era digital.

Novos tempos, novos desafios, novas formas de olhar para a realidade e projetar cenários. Como você está olhando para o horizonte? De que forma você está transformando seu modelo de pensamento atual, para adaptá-lo a novos desafios? Você aceita incerteza criativa ou sucumbe à incerteza que paralisa? Você sabe como ativar seu pensamento disruptivo?

Florinda Pargas Gabaldón

Compartir:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Comentarios:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *